O Grito da Seca: Ações para diminuir o impacto da seca (Conviver com a seca)

Ações para diminuir o impacto da seca (Conviver com a seca)



O semi-árido brasileiro caracteriza-se, no aspecto sócio-econômico, por milhões de famílias que cultivam a terra, delas ou de terceiros. Para elas, mais da metade do ano é seco e a água tem um valor todo especial. Além disso, as secas são fenômenos naturais periódicos que não podemos combater, mas com os quais podemos conviver.

Vale lembrar, também, que o Brasil assinou a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação, comprometendo-se a “atacar as causas profundas da desertificação”, bem como “integrar as estratégias de erradicação da pobreza nos esforços de combate à desertificação e de mitigação dos efeitos da seca”. Partindo dessas reflexões, nosso Programa de Convivência com o Semi-Árido inclui:

• O fortalecimento da agricultura familiar, como eixo central da estratégia de convivência com o semi-árido, em módulos fundiários compatíveis com as condições ambientais. Terminaram por gerar novas pressões, que contribuíram aos processos de desertificação e reforçaram as desigualdades econômicas e sociais.

Por isso, o Programa de Convivência com o Semi-Árido compreende, entre outras medidas:
• A descentralização das políticas e dos investimentos, de modo a permitir a interiorização do desenvolvimento, em prol dos municípios do semiárido.

• A priorização de investimentos em infra-estrutura social (saúde, educação, saneamento, habitação, lazer), particularmente nos municípios de pequeno porte.

• Maiores investimentos em infra-estrutura econômica (transporte, comunicação e energia), de modo a permitir o acesso da região aos mercados.

• Estímulos à instalação de unidades de beneficiamento da produção e empreendimentos não agrícolas.

• Ampliação do programa água boa, levando construção de cisterna ao meio rural, afim de reduzir mortalidade infantil causada pela água contaminada dos reservatórios castigado pela estiagem (Foto acima).

CISTERNA - Reservatório d'água para conservar águas pluviais (potável).

Assista esse exemplo de sistema de convivência com a seca.
Sistema transforma fazenda em oásis no sertão de Pernambuco:



A Fazenda Caroá, no município de Afogados da Ingazeira, em pleno sertão de Pernambuco, é um exemplo de convivência com o clima do semi-árido. No local existe água em boa quantidade para os rebanhos e as pessoas.
Acesse também
CRONOLOGIA DAS SECAS
OLHARES DA SECA

Vídeo: Globo Rural / Seven connect
O Grito da Seca - OpenBrasil.org
Página anterior